Quadra da Nenê de Vila Matilde não se tornará uma Arena de shows da Itaipava

Alvos de especulações sobre uma possível demolição e concessão de direitos da Quadra da Escola à marca de cerveja Itapava na construção de uma Arena de Shows, o Presidente da Escola de Samba Nenê de Vila Matilde e o Grupo Petrópolis desmentiram o negócio com exclusividade ao Site Sintonia de Bambas.

Os holofotes das especulações sobre o futuro da gestão de uma das mais tradicionais Escolas de Samba da Capital , Nenê de Vila Matilde, ganha cada vez mais rumores nas redes sociais.

A quadra da Águia Guerreira, localizada na Rua Julio Rinaldi, já foi palco de grandes ensaios e de momentos memoráveis da Comunidade Matildense, e atualmente enfrenta crises que assolam a Escola, em novembro de 2018 a agremiação foi alvo de uma interdição judicial da Prefeitura de São Paulo, por apresentar riscos à segurança, vida e saúde das pessoas, conforme decisão da Juíza Deborah Lopez da 2ªVara Civel da Capital. E agora em 2019 é alvo de rumores sobre sua possível demolição e a assinatura de contrato de concessão de direito de uso de nome da marca Itaipava para transformar o local numa Arena de Shows nos moldes dos negócios já firmados pela marca pelo País.

Fotos: Nelson Gariba

A notícia trata-se de um boato. O fato do terreno onde se localiza a quadra ser de patrimônio municipal impossibilita a negociação, e no momento, não faz parte dos planos de nenhum dos envolvidos. Através de e-mail, o Site Sintonia de Bambas conversou com a Assessora de Imprensa da Marca, Lorena Orsi (Agência b2b) que destaca “A notícia não procede. O Grupo Petrópolis não tem nenhuma negociação neste sentido.”. Em declaração ao Site, o Presidente Rinaldo Andrade (Mantega) confirma que não há nenhum tipo de negociação neste sentido “Este fato não é verdadeiro. Eu ficaria feliz se houvesse essa possibilidade.” Mantega ainda desmente os boato sobre a sucessão do Vice Presidente ao cargo e comenta sobre o amor pela agremiação. “Eu não tenho vaidade em ser Presidente da Nenê. Tenho orgulho e honra. A vaidade é a Escola estar bem, sendo dirigida por alguém que a ame também. Ele (vice) demonstrou amor, dedicação, comprometimento com a Escola. Colocou sua Família e se dedicou como poucos, por mim ele assume a hora que quiser, porém não está nos planos dele.” salienta.

Neste Carnaval a esperança era da retomada e ascensão da águia da Zona Leste, mas o terceiro lugar e permanência no Grupo de Acesso 1 não agradou a oposição ao atual Presidente. Com mais de 55 mil visualizações, um extenso vídeo publicado na página pessoal do neto do fundador da escola, Alberto Alves Neto, faz elogios à toda comunidade e logo no inicio do vídeo apresenta fortes acusações sobre a saída da família da Diretoria “Gostaria de informar que desde 2006 tramam contra minha Família… e conseguiram derrubar ele, somente em 2009. Neste período trocaram-se alas nos dias de desfile, colocaram carros pra dançar na Avenida, quebraram eixos, entre outras coisas mais… De forma brutal, apunhalaram meu Pai e o ameaçaram e assim conseguiram tomar a escola.”

O negócio dos chamados naming rights pelo País têm sido casos de sucesso e lucratividade para diversas áreas de negócio e entretenimento. Atualmente, o Grupo Petrópolis já firmou parcerias com Estádios de Futebol no Nordeste e expande a marca Itapava. Será que novamente o modelo de gestão do futebol fará frente ao Carnaval?

Facebook comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 13 =