Frente de Resistência Samba do Congo – Arte, Cultura e Raiz

Samba do Congo reúne gerações em defesa do samba paulista.

O ambiente familiar é uma das características mais marcantes do Samba do Congo que começou há 07 em 2011, a partir da parceria de três amigos que moravam na mesma rua no Morro Grande, periferia de São Paulo. “Tive a iniciativa e contatei mais dois amigos de infância, Alexandre Mandinho e Márcio Bonfim, e assim teve inicio nossa roda de samba”. Mandinho conta que deu o primeiro cavaquinho a Ripol, Por outro lado, Bonfim alega ter sido influenciado pelos dois amigos.

Como ocorre com a maioria das Comunidades de Samba os primeiros encontros acontecem nas mesas de um bar da região em que estão inseridos. Coincidência ou não, as reuniões ancestrais do samba contavam com muita fartura, com mesa farta de alimentos e bebidas. Depois de um ano passam a se encontrar na Casa de Cultura da Brasilândia. A ideia central dos integrantes é prestigiar composições autorais e também os sambistas paulistas e sua história, nunca faltando sambas da velha guarda brasileira.

O nome da Roda vem da antiga Estrada do Congo, que era o único caminho para se chegar ao bairro do Morro Grande, a estrada teve o nome alterado para Estrada Elysio Teixeira Leite, nome do dono da pedreira que existia na região.

Foto: Divulgação

Os integrantes da roda em geral são moradores da região e seu entorno. Como, por exemplo, o Casal Luz(71) e Joel Nascimento(72) conhecido como “Diamante” que são integrantes e compositores da Roda de Samba. Joel diz que apesar de ser casado com uma compositora há 42 anos, só recentemente começou a compor sambas. Luz afirma que apesar de ser compositora há muitos anos, seus sambas iam para a gaveta da cômoda. Agora pode canta-los para a Comunidade.

Á partir de maio de 2018 o Samba do Congo passa a se apresentar em sua sede no Morro Grande.

 

DISCOGRAFIA:

SAMBA DO CONGO – NOSSA QUEBRADA

Patrocínio Programa VAI / Prefeitura de São Paulo

Gravado no estúdio Casa da Lua, São Paulo – SP

Produção Executiva Ligia Fernandes e Fernando Ripol

Direção Geral Fernando Ripol   

Serviço

O que:- Samba do Congo

Quando:- Todas as Terças-Feiras

Horário:- 19:30H às 22:00H.

Onde:- Rua Manuel de Souza Azevedo, 48 – Morro Grande – São Paulo.

Entrada Franca

https://www.facebook.com/SambadoCongo/

Foto: Divulgação

Por: Carlos J Fernandes Neto

Facebook comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + sete =