Relembrando Nelson Mandela – Sintonia de Bambas

Relembrando Nelson Mandela

No dia em que seria o seu 100º aniversário, nós nos lembramos do ex-presidente da África do Sul como um defensor dos direitos humanos, da dignidade e da liberdade. Imagine o impacto que poderíamos ter se todos seguissem seu exemplo e tentassem fazer diferença nas vidas de outras pessoas. 

Todos os anos, o “Mandela Day”, que marca o nascimento em 18 de julho de 1918 de “Madiba”, o apelido do líder sul-africano, é comemorado em todo o mundo. “Atuem, inspirem-se na mudança, façam de cada dia um Dia Mandela”, exorta a fundação que leva seu nome. “Mandiba” foi considerado um dos maiores heróis da luta dos negros pela igualdade de direitos no país e foi um dos principais responsáveis pelo fim do regime racista do apartheid, vigente entre 1948 e 1993. Ele morreu no dia 5 de dezembro de 2013, aos 95 anos. Entre outras distinções, recebeu em vida o prêmio Nobel da Paz.

Num discurso em um estádio em Joanesburgo para mais de 15 mil pessoas, o ponto alto das comemorações em homenagem a “Madiba”, Barack Obama lembrou “a onda de esperança que tomou conta do mundo” depois da libertação de Mandela.

O líder foi solto da prisão em 2 fevereiro de 1990, após 27 anos de prisão. Quatro anos depois, sem derramar sangue após décadas de um regime racista branco, Mandela se tornou o primeiro presidente negro da África do Sul, cargo que ocupou até 1999.

Mandela deixou um legado de luta, era visto como um homem simples, respeitoso e gentil, considerado um dos maiores líderes da história. Das muitas frases ditas por Nelson Mandela escolhemos três para nossa reflexão e ensinamento:

“Ninguém nasce odiando o outro pela cor de sua pele, ou por sua origem, ou sua religião. Para odiar as pessoas precisam aprender, e se elas aprendem a odiar, podem ser ensinadas a amar”. (Da autobiografia “O longo caminho para a liberdade”, 1994). 

“A grandeza da vida não consiste em não cair nunca, mas em nos levantarmos cada vez que caímos”. (Da autobiografia “O longo caminho para a liberdade”, 1994). 

“A educação é a arma mais poderosa para mudar o mundo.”

Facebook comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − 7 =